MERCADO

Com banco BRP, Open Finance soma 30 iniciadores de pagamento

No acumulado de janeiro a abril deste ano, a iniciação de pagamento por meio do Pix já movimentou R$ 590,3 milhões

Pagamentos online - Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay
Pagamentos online - Imagem: Mohamed Hassan/Pixabay

O Banco Ribeirão Preto (banco BRP) recebeu autorização nesta semana para operar como iniciador de transação de pagamento via Pix no Open Finance. Isso significa, então, que a instituição cumpriu todas as etapas necessárias para atuar com a modalidade. Com o BRP, chega a 30 o número de ITPs aptas a iniciar esse tipo de transação.

Na prática, a iniciação de pagamento permite iniciar transações fora do ambiente bancário. Vale, por exemplo, para compras em e-commerces, cash-in (depósito) nas contas digitais ou, ainda, realizar investimentos e contratar empréstimos em um banco, usando o saldo em outra instituição. 

Neste ano, de acordo com especialistas, a expectativa é que a iniciação de pagamento ganhe tração com o avanço de funcionalidades como as transferências inteligentes, os agendamentos recorrentes e a jornada sem redirecionamento.

Conforme dados do Banco Central (BC), no acumulado de janeiro a abril deste ano, a iniciação de pagamento por meio do Pix movimentou R$ 590,3 milhões, alta de mais de 5 vezes em relação a igual intervalo de 2023.

Instituições que podem operar com iniciação de pagamento no Open Finance:

  • Banco Bradesco
  • Banco BTG Pactual
  • Banco BV
  • Banco do Brasil
  • Banco Mercantil do Brasil
  • Banco Ribeirão Preto
  • Banco Safra
  • Banco Santander
  • Banco XP
  • Belvo
  • Celcoin
  • Central Ailos
  • Crystal BMC
  • Ebanx
  • Efí
  • Genial Investimentos
  • Google Pay (exclusivamente via jornada sem redirecionamento)
  • Hub Pagamentos
  • Iniciador
  • Inter
  • Itaú Unibanco
  • Mercado Pago
  • Nubank
  • Parati
  • PicPay
  • Quanto Network
  • Sicoob
  • SICREDI
  • U4C
  • Unicred