Blockchain e tokenização de carbono: tecnologia aliada à sustentabilidade

Os recursos financeiros capturados com a tokenização de carbono são revertidos em projetos sustentáveis, escreve Rafael Pires

Por Rafael Pires*, exclusivo para o Finsiders

Quando falamos sobre a blockchain, é comum pensarmos de imediato em ganhar dinheiro e principalmente nas elevações do bitcoin. Porém, a blockchain também pode auxiliar em outras frentes, por exemplo, a sustentabilidade. Uma das ações sustentáveis na blockchain é a tokenização de crédito de carbono.

A tokenização de créditos de carbono ocorre a partir de projetos para a redução de emissões de gases de efeito estufa, como o reflorestamento, a instalação de fontes de energia renovável e a captura e armazenamento de carbono.

Em resumo, cada token está alocado em um projeto específico para a redução ou remoção da emissão de gases no efeito estufa. Cada token digital representa uma quantidade específica de emissões evitadas ou removidas da atmosfera, que foi verificada e validada por um padrão.

Quando uma pessoa compra um token digital de carbono, está comprando o direito de reivindicar a redução da emissão de gases de efeito estufa associados ao token.

Os recursos financeiros capturados com a tokenização de carbono são revertidos em projetos sustentáveis.

Rafael Pires, CEO da Arariwe. Foto: Divulgação
Rafael Pires, CEO da Arariwe. Foto: Divulgação

Já empresas que emitem gases para o efeito estufa podem comprar créditos de carbono para amenizar os problemas que elas mesmas causam ao meio ambiente. Entre os projetos que visam a redução da emissão de gases para o efeito estufa estão o investimento em energias renováveis, reflorestamento e eficiência energética.

Além disso, o consumidor final pode saber exatamente quanto aquele token irá reduzir de carbono. Em um mundo no qual se fala cada vez mais em sustentabilidade e preocupação com as mudanças, a tokenização de crédito de carbono é um exemplo de solução sustentável que demonstra como a tecnologia, e mais especificamente a blockchain, pode tornar o mundo um lugar melhor.

*Rafael Pires é CEO da Arariwe, estúdio de negócios digitais.

As opiniões neste espaço refletem a visão de founders, especialistas e executivo(a)s de mercado. O Finsiders não se responsabiliza pelas informações apresentadas pelo(a) autor(a) do texto.

Leia também:

Tokenização e blockchain: impactos no ecossistema financeiro

BlockBR, fintech de tokenização de ativos, traz Marcello Aragão para o conselho

Gavea lança mercado privado de commodities em blockchain e crédito tokenizado